Talvez de lá não desse pra ver
Ou só, talvez, não quisesse entender
Mas cá pra cá eu descobri
Que não há mais nada em mim

Pra mudar meu coração

Já fiz de tanto, e de tanto já foi feito
De extremo a extremo, de meio em meio
Nada há em mim e em mais ninguém

Nada há em lugar algum
Pra mudar meu coração

Quando não quer se ouvir todo um corpo fala
Quando não quer entender o mesmo corpo para
O que é pra sempre sempre continua

E ainda assim me faz saber
Nada há em lugar algum
Pra mudar meu coração

1 comentários:

Caio Fabio disse...

Essa eu não tinha visto. Muito boa!

- Caio.

Postar um comentário